Composição da Coordenação e dos Grupos de Trabalho

Coordenador geral (período setembro de 2014 a setembro 2015)

Ronei Volpi – FAEP
E-mail: ronei@senarpr.org.br
Tel.: 41-2169-7943

Apoio

Maria Silvia Cavichia Digiovani – FAEP
E-mail: silvia.digiovani@faep.com.br
Tel.: 41-2169-7933

Composição e Coordenação dos Grupos Temáticos

GRUPO 1 – Qualidade do Leite e Programas de Pagamento por Qualidade

Coordenador
José Augusto Horst – APCBRH
E-mail: horst@apcbrh.com.br
Tel.: 41- 2105-1733
Tel.: 41-8837-1045

GRUPO 2 – Geração e Transferência de Tecnologia, Assistência Técnica e Qualificação Profissional

Coordenador
Hernani Alves da Silva – Emater PR
hernanialves@emater.pr.gov.br

GRUPO 3 – Saúde Animal e Inspeção (Conformidade Legal)

Coordenador
Inácio Kroetz – ADAPAR-PR
kroetz@adapar.pr.gov.br
Tel.: 41-3313-4013

GRUPO 4- Organização Setorial e Relações Institucionais e Entre os Elos da Cadeia

Coordenador
Andreia Claudino – SEBRAE PR
aclaudino@pr.sebrae.com.br
Tel.: 41-3330-5754

GRUPO 5- Política Tributária e Desenvolvimento Industrial (Gestão Industrial e de Logística) e de Mercado

Coordenador
Wilson Thiesen – Sindileite PR
wilson.thiesen@sistemaocepar.coop.br
Tel.: 41-3200-1100

Grupo 1- Qualidade do Leite e Programas de Pagamento por Qualidade

  • IN 62 – acompanhar a próxima consulta pública e construir documento propondo adequações nos itens de interesse a serem trabalhados na qualidade do leite.
  • Sistemas de inspeção –buscar a uniformidade e discutir mais profundamente a metodologia de autocontrole e suas possíveis implicações.
    Fraudes no leite – apoiar as iniciativas de combate, buscar ações de Instituições de Pesquisa para aperfeiçoar os mecanismos de detecção de fraudes.
  • Destino do leite condenado – propostas de medidas para definição do destino; incluir esta pauta na discussão da consulta pública da IN-62
  • Responsabilidade técnica – buscar a uniformização dos procedimentos e ações dos RT’s nas industrias, a
    presença efetiva do RT nos estabelecimentos.
  • Infraestrutura – realizar um diagnostico para propor ações direcionadas para o foco dos problemas, envolvendo e
    Estradas, energia elétrica, água, entre outros.
  • Legislação de uso produtos higiene/sanitização – buscar resolver o problema da utilização nem sempre seguir orientação técnica. Indústrias de laticínios poderiam validar /recomendar produtos a serem utilizados por seus produtores.

Gupo 2 – Geração e transferência de Tecnologia, Assistência Técnica e Qualificação Profissional.

  1. Apresentação de cinco casos selecionados de metodologia de prestação de assistência técnica no estado do Paraná:
    • Projeto Leite Sudoeste ;
    • Projeto Norte Pioneiro ;
    • Programa Leite Mais (Arenito);
    • Projeto Vitória ;
  2. Profissionalização de pequenos produtores de leite – Cooperativa Castrolanda .
  3. Apresentação Programa Rede Leite que faz parte
    de ações selecionados de assistência técnica no estado do Rio Grande do Sul:
    O estado de Santa Catarina apresentou Proposta da EPAGRI para produção de leite em Santa Catarina.

Grupo 3 – Saúde Animal, Inspeção e Conformidade Legal

  1. Harmonização na identificação dos animais sob Programa (Plataforma de Gestão Agropecuária – PGA)
  2. Indenização dos animais sob programas estaduais de controle e erradicação de brucelose e tuberculose
  3. Cuidados na importação e exportação de animais:
    no Ingresso – risco sanitário, sem rastreabilidade;
    na Saída – garantias sanitárias a certificar;
  4. Estratégias para inibição e combate à fraudes no leite:
    Ações da inspeção de POA; ações estaduais integradas;.ações em parceria com MP. (mídia e impacto comercial).
  5. Medidas de combate a fraudes no leite

Grupo 4 – Organização Setorial, Relações Institucionais e Entre os Elos da Cadeia

  • Criar um banco de informações relacionadas a organização setorial que contemple a interlocução dos elos da cadeia de cada Estado
  • Criar mecanismos para facilitar a comunicação entre os elos e as instituições de cada Estado

Grupo 5 – Política Tributária e Desenvolvimento Industrial (Gestão Industrial e de Logística) e de Mercado

  1. Proceder levantamento das indústrias lácteas existente nos três estados.
  2. Buscar a harmonização da legislação tributária dos três Estados;
  3. Buscar maior participação de representantes das indústrias na Aliança Látea;
  4. Maior rigor nas ações para erradicação da brucelose e tuberculose
  5. Buscar parceria com MAPA,MDA e indústrias para um plano conjunto de assistência técnica aos produtores de leite.
  6. Discutir um plano de marketing para o leite.